Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe (TerritoriAL)

O Programa de Pós – Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe (TerritoriAL) é fruto da tradição da UNESP em pesquisa e extensão sobre a questão agrária e, recentemente, do progresso da geografia agrária no câmpus de Presidente Prudente, com os trabalhos do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária (NERA) e do  Centro de Estudos de Geografia do Trabalho (CEGET).

Em 2007, iniciamos na Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT), um Curso Especial de Geografia a partir de convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma agrária (INCRA) com apoio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA), da Via Campesina e da Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF). Em 2011, quarenta e seis assentados concluíram o bacharelado e a licenciatura em Geografia, que passaram a atuar em suas comunidades e movimentos socioterritoriais, assumindo responsabilidades compatíveis com suas formações.

Durante a realização do curso de graduação em Geografia, o então reitor Marcos Macari propôs um acordo de cooperação da UNESP com a UNESCO, para a criação de uma Cátedra que atuasse nas áreas da educação do campo e do desenvolvimento territorial. Em 2009, o acordo foi assinado pelas instituições e a UNESP criou, em São Paulo, a Cátedra UNESCO de Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial. Sua missão é colocar em ação as metas do Marco Estratégico da UNESCO no Brasil. A Cátedra visa contribuir para a melhoria da qualidade da vida das populações camponesas.

Os projetos da Cátedra consistem em ensino (nível de pós-graduação), pesquisa, publicações e eventos. A criação de um programa de pós-graduação começou em 2010 em um trabalho simultâneo de elaboração de uma proposta e de seleção de uma turma de jovens camponeses. No segundo semestre de 2011 foram selecionados no curso no Programa de Pós – Graduação em Geografia da UNESP, câmpus de Presidente Prudente, quatorze estudantes vinculados às comunidades camponesas de diversas regiões do Brasil

Em meados de 2013, o Programa de Pós – Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe (área de Geografia) foi inaugurado no Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais (IPPRI), em São Paulo, com um convênio com a ENFF e parceria com a Via Campesina e o Conselho Latino-americano de Ciência Sociais (CLACSO). O TerritoriAL é voltado para a formação de pessoas oriundas dos territórios camponeses, quilombolas, indígenas ou de outras populações tradicionais e daqueles que atuem para o desenvolvimento dessas comunidades. Este é primeiro curso voltado para o desenvolvimento territorial das comunidades camponesas e conta com apoio do PRONERA, UNESCO, CNPq, CLACSO e CAPES.

As pesquisas do TerritoriAL visam o desenvolvimento numa perspectiva multidimensional e possui as seguintes linhas:Campesinato, Capitalismo e Tecnologias; Ambiente, Sustentabilidade e Território; Educação, Saúde e Cultura. O objetivo do Programa é contribuir com a construção do conhecimento e com a elaboração de políticas públicas que viabilizem condições necessárias para a vida digna. Embora o espaço de análise seja a América Latina e Caribe, os projetos miram o mundo, propondo estudos comparativos com a América do Norte, Europa, África e Ásia.

TerritoriAL inaugurou a Coleção Vozes do Campo, publicando livros sobre o campesinato, questão agrária, agronegócio, educação de campo e desenvolvimento territorial. Através da realização de eventos nacionais e internacionais, o Programa divulga suas produções e promove o diálogo da geografia com diversas outras áreas do conhecimento.